Friday, 9 December 2011

Fabaceae - Mimosa arenosa (Willd.) Poir.

Espiga longa, branca (f. 1) 
Ápice com folhas composta bipinada, estípula linear (f. 2)
Hábito arbóreo (f. 3)
Panícula (f. 3)
Flores brancas (f. 4)
Ramos cilíndrico (f. 5)
 Inflorescência axilar, espiga longa, flores alvas (f. 6)
 Estames com filetes alvos (f. 7)
 Botões e flores sésseis, filete muito maior que o tubo do cálice (f. 8)
 Craspédios numerosos (f. 9)
 Segmentos de frutos marcados, quadrado, craspédio estipitado (f. 10)
 Fruto craspédio (f. 11)
Craspédio glabro (f. 12)

Leguminosae, Mimosoideae, Mimoseae, sect. Batocaulon, serie Leiocarpae (Barneby 1991); 490-510 espécies. (Lewis et al. 2005)

 No Brasil ocorrem 358 espécies das quais 265 são endêmicas (Dutra e Morim 2015).


Mimosa arenosa (Willd.) Poir., Encyclopédie Méthodique. Botanique ... Supplément 1(1): 66. 1810.

Basionimo: Acacia arenosa Willd., Species Plantarum. Editio quarta 4(2): 1054[1060]. 1806.


Planta arbustiva, 4 m de altura; tronco ramificado, cilíndrico, armado; copa fechada; ramo longo, arqueado, cilíndrico, estriado, com lenticela, armado, acúleo curvado, glabrescente. Estípula 2, subulada, persistente. Filotaxia alterna, espiralada. Folha composta, bipinada, 4-8 pares de folíolos, opostos, oblongos; foliólulos multijogos, opostos oblongos, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, face adaxial e adaxial glabrescente; pecíolo eglandular, 5x menor que o comprimento da raque; estipela 2 por folíolo. Inflorescência axilar, espiga longa, congesta; pedúnculo curto; botão obovado. Flor pequena, séssil, monoica; cálice campanulado, inconspícuo; corola simpétala, lobos 4, triangulares, branca; androceu diplostêmone, estames 8, filetes 3x maior que o comprimento do tubo da corola, longos, brancos; antera dorsefixa, rimosa; gineceu 1, ovário súpero, séssil, estilete longo, estigma puntiforme. Fruto craspédio, estipitado, plano, linear, glabro.


Comentário

Planta com vida curta até cinco anos, sua madeira é muito utilizada como lenha. A casca apresenta um aroma muito forte. Suas flores produzem um forte odor adocicado. Florescem principalmente no fim do período das chuvas. Pode ser reconhecida pelo caule ocráceo, casca branca, pelas flore alvas, perfumadas, frutos e o fruto glabro.

Silva e Sales (2008) estudaram Mimosa para o Pernambuco, naquele trabalho foi construída uma excelente chave e descrições com comentários excelentes.
Na Paraíba ocorre principalmente a região do sertão em Souza, Cajazeiras.

Nome popular: Calumbi.

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Serrinha do Canto, Serrinha dos Pintos, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

-Barneby, R.C. 1991. Sensitivae censitae: a description of the genus Mimosa Linnaeus (Mimosaceae) in the New World. Memoirs of the New York Botanical Garden 65:1-835.  
-Dutra, V.F.; Morim, M.P. Mimosa in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 09 Mai. 2015

-Lewis, G., Schrire, B., Mackinder, B., Lock, M. 2005.  Legumes of the world. Royal Botanic  Gardens, Kew, 577p. 
-Silva, J.S. e Sales, M.F. 2008. O Gênero Mimosa (Leguminosae-Mimosoideae) na Microrregião do Vale do Ipanema, Pernambuco. Rodriguésia 59 (3): 435-448.


Exsicatas

http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=1541618
http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=2961547

No comments:

Post a Comment