Showing posts with label Luetzelburgia. Show all posts
Showing posts with label Luetzelburgia. Show all posts

Sunday, 26 August 2012

Fabaceae - Luetzelburgia auriculata (Allemão) Ducke

 Flores com pétalas brancas, cálice vinho (f. 1)
 Estandarte com guia de néctar amarelo, posteriormente torna-se vináceo (f. 2)

Flores pediceladas (f. 3)

Cálice campanulado,  tomentoso, lobos deltoides (f. 4)
 Estames livres, anteras dorsifixas, rimosas (f. 5)
Fruto tipo sâmara com núcleo seminífero basal e projeção alariforme no núcleo seminífero (f. 6) 
Sâmara tomentulosa (f. 7)
Ramo e sâmara cinéreos (f. 8)
 Folhas compostas, com folíolos oposto a sub-opostos (f. 9)
 Folíolos com nectários nas bordas (f. 10)
Hábito arboreo e ambiente (f. 11)
Semente oblonga com testa marrom (f. 12)
Testa frágil e cotilédones amarelos (f. 13)
Leguminosae,  Papilionoideae, Sophoreae, Luetzelburgia Harms.

Luetzelburgia nome dado em homenagem a Phillip von Luetzelburg (1880-1948), um botânico e explorador alemão que coletou largamente no nordeste do Brasil entre 1920 e 1922 (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem 11 espécies e destas 10 são endêmicas (Cardoso 2015).

Luetzelburgia auriculata (Allemão) Ducke, Notizblatt des Botanischen Gartens und Museums zu Berlin-Dahlem 11(107): 584. 1932.

Basiônimo: Tipuana auriculata Allemão

Árvore com cerca de 5 m de altura, crescimento simpodial; tronco com coloração cinza, cilíndrico; copa aberta; ramo cilíndrico, tomentoso, inerme. Estípula caduca. Folhas compostas, imparipinada, folíolos 5-9, subalternos ou opostos, ovado-elíptico, ápice agudo-mucronado, margem suavemente ondulada, com nectários quando jovem,  base redonda-cuneada, face adaxial e abaxial com indumento, coriáceo. Inflorescência terminal ou axilar, panícula. Botão oblongo. Flores subséssil,  zigomorfas, monoclinas, hipóginas; cálice campanulado, pubescente, cinéreo, lobos 5, triangulares; corola papilionácea, pétalas 5, unguiculadas, rosa-nata-goiaba, estandarte obovado, margens suavemente fimbriada, guia de néctar amarelo, posteriormente violeta; alas oblongas; quilha não visto; androceu dialistêmone, estames 10, livres, filetes longos; gineceu 1, ovário súpero, subséssil, monovulado, oblongo, piloso, filete longo, estigma puntiforme. Frutos secos, indeiscentes, tipo sâmara, plano, núcleo seminífero basa, alado. Semente oblonga, testa marrom, frágil.

Comentários

Espécie é facilmente reconhecida pelo crescimento simpodial, ramos assimétricos, pelas folhas compostas de folíolos verde-escuro, ramos cinéreos e sâmaras com alas no núcleo seminífero.

A forma de dispersão dispersão é realizada pelo vento, ou seja, anemocórica.

Na Paraíba é facilmente encontrada nos serrotes associadas aos afloramentos rochosos. Esta foi encontrada na Fazenda Almas em São José dos Cordeiros, na serra da Engabelada no Congo e no Pai Mateus e na Fazenda Salambaia em Cabaceiras.

Planta amplamente encontrada na caatinga.

Nome popular: pau-mocó

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, São José dos Cordeiros, Paraíba (f. 1-4); Serrinha do Canto, Serrinha dos Pintos, Rio Grande do Norte - Brasil

Referência
-Cardoso, D.B.O.S. Luetzelburgia in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 17 Abr. 2015
-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens

Exsicatas

http://www.tropicos.org/Name/13010135
NY http://sweetgum.nybg.org/vh/specimen_list.php?QueryName=BasicQuery&QueryPage=http%3A%2F%2Fsciweb.nybg.org%2Fscience2%2Fvii2.asp&Restriction=NybRecordType+%3D+%27Specimen%27&StartAt=1&any=SummaryData|AdmWebMetadata&QueryOption=any&Submit=Search&QueryTerms=Luetzelburgia+auriculata
http://coldb.mnhn.fr/ScientificName/Luetzelburgia/auriculata
http://apps.kew.org/herbcat/getHomePageResults.do?homePageSearchText=Luetzelburgia+auriculata&x=0&y=0&homePageSearchOption=scientific_name&nameOfSearchPage=home_page