Thursday, 31 October 2013

Fabaceae - Parkinsonia aculeata L.

 Anteras elípticas, pétalas com borda fimbriada (f. 1)
 Detalhe do botão oblongo-obovado (f. 2) 
 Ramos clorofilados (f. 3)
 Hábito arbóreo (f. 4) 
Folhas compostas, folíolos pequenos (f. 5)
 frutos legumes típicos (f. 6)
Folha bipinada (f. 7)
 Ramo armado com espinho (f. 8)
 Legume típico (f. 9)
Valvas glabras (f. 10) 
Semente oblonga, marmorada de testa lisa (f. 11)
Leguminosae, Caesalpinioideae, Caesalpineae, Parkinsonia L. 12 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorre apenas uma espécie (Lewis 2015).

Parkinsonia aculeata L., Species Plantarum 1: 375. 1753.

Árvore com 5 metros de altura; tronco cilíndrico; copa fechada; ramos cilíndricos, clorofilados, glabros armados. Estípulas espinescentes. Folhas compostas; paripinada, folíolos numerosos; raques achatada; folíolos oblongos, ápice arredondado, margem inteira, base cuneada, face adaxial e abaxial glabra, membranáceo. Inflorescência axilar, racemo  laxo. Botão oblongo-obovado, prefloração imbricada. Flores pediceladas, monoicas; pedicelo longo, glabro; hipanto curto; cálice 5, sépalas reflexas; corola 5, pétalas unguiculadas, amarela, margem fimbriada, orbicular-elíptica, carena com guia de néctar vermelho; androceu 10, estames livres, filetes longos, entumescido e com tricomas na base, anteras elípticas, rimosas, castanhas; gineceu ovário levemente estipitado, pluriovulado, estilete longo, estigma globoide. Fruto legume típico, moniliforme, linear, castanho, glabro, valvas coriáceas.

Espécie facilmente reconhecida por suas folas compostas de raque aladas e folíolos ínfimos, suas estípulas são espinescentes e ramos clorofilados, atípicos nas espécies da Tribo Caesalpineae ocorrentes no Brasil.

Na Paraíba ocorre próximos aos cursos de água e no balde de alguns em açudes.

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz - Pedra da Boca, Araruna - PB

Referência

Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.

Lewis, G.P. Parkinsonia in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: <http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB83554>. Access on: 31 Mar. 2015

Exsicatas


Tuesday, 29 October 2013

Fabaceae - Inga thibaudiana DC.

Inflorescência espiga (f. 1)
Formiga forrageando num nectário (f. 2)
Botões clavados (f. 3)
Inflorescência axilar (f. 4)
Flores maduras e secas (f. 5)
Nectários ativos em folhas jovens (f. 6)
 Estames com filetes longos, brancos (f. 7)
 Flor com tubo longo (f. 8)
 Corola com 5 pétalas (f. 9) 
 Fruto baga longa (f. 10)
Baga plana (f. 11)
 Fruto baga (f. 12)
Sementes oblongas, coberta por arilo branco (f. 13)

Leguminosae, Mimosoideae, Ingeae, Inga Mill., Seção Pseudinga, Serie Gymonopodae Bentham (1876) 300 espécies. (Lewis et al. 2005).

No Brasil são encontradas 131 espécies das quais 51 são endêmicas (Garcia e Fernandes 2015).

Inga thibaudiana DC., Prodromus Systematis Naturalis Regni Vegetabilis 2: 434–435. 1825.

Árvore com cerca de 20 m de altura, tronco não ramificado, copa fechada; ramos longos, cilíndricos, lenticelados, inermes, rufo-tomentuloso. Estípulas caducas. Folhas compostas, paripinada, 4-5 pares de juga; raques não alada, longa, glândulas sésseis, concavas; folíolos oblongo-elípticos, ápice cuspidado, margem inteira, base assimétrica, face adaxial glabra, abaxial tomentosa, com nervação expressa, discolores, coriáceo. Inflorescência axilar, espiga longo-pedunculada. Botão clavado. Flores sésseis, tubulosas; cálice tubuloso, curto, esverdeado, lacínios 5, inconspícuos; corola tubulosa, 5, lobos triangulares, reflexo, amarelo; androceu 10+n, estames unidos na base por um tubo branco, filetes parte livre longos; gineceu 1, ovário séssil, pluriovulado. Fruto baga, linear, plana, tomentuloso. Sementes numerosas, oblongas, hilo central, envolvidas por um arilo branco, doce.

Comentário
Espécie fácil de ser reconhecida por apresentar folhas com raque não alada, folíolos tomentuloso, discolor, frutos longos, planos, tomentuloso.
Na Paraíba ocorre em todos os remanescentes de Mata Atlântica, muito comum no Campus I da UFPB em João Pessoa.

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Campus I, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil


Referências

-Bentham, G. 1876. Inga thibaurdiana. Flora Brasiliensis 15(3): 480.
-De Candolle. 1825. Prodromus Systematis Naturalis Regni Vegetabilis 2: 434–435. 
-Garcia, F.C.P.; Fernandes, J.M. Inga in Lista de espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2015.

-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005. Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.

http://www.tropicos.org/Name/13009018

http://sonneratphoto.mnhn.fr/2011/05/10/8/P02940965.jpg

http://sweetgum.nybg.org/vh/specimen_list.php?QueryName=BasicQuery&QueryPage=http%3A%2F%2Fsciweb.nybg.org%2Fscience2%2Fvii2.asp&Restriction=NybRecordType+%3D+%27Specimen%27&StartAt=1&any=SummaryData|AdmWebMetadata&QueryOption=any&Submit=Search&QueryTerms=Inga+thibaudiana

Thursday, 24 October 2013

Fabaceae - Dioclea virgata (Rich.) Amshoff

 Corola papilionácea, pétalas unguiculadas, estandarte patente, com calo na base e mancha escura acima do calo (f. 1)
 Alas livres, ovadas (f. 2)
 Pseudorracemo longo, flores pediceladas, cálice campanulado, com lacínios triangulares (f. 3)
 
 Inflorescência multiflora (f. 4)
Raque cilíndrica (f. 5)
 Estandarte ovado, patente, alas livres (f. 6)
 Alas extraídas, quilha obovada falcada, unidas, margem superior fimbriada (f. 7)
 Cálice campanulado, lacínios 4, quilha unida, estriada (f. 7)
 Cálice bilabiado (f. 8)
 Dois lacínios unidos, estrias e máculas no tubo do cálice (f. 9)
 Quilha unida (f. 10)
 Androceu pseudomonadelfo (f. 11)
 Androceu envolvendo o gineceu, anteras isomórficas (f. 12)
ovário linear, seríceo, estilete liso, estigma capitado (f. 13)
 Flores com estandarte orbicular, lilás com parte violeta e calos na base (f. 14)
Pseudorracemo com braquiblastos curtos (f. 15)
Pseudorracemo longo (f. 16)
 Folha jovem (f. 17)
Folha composta trifoliolada (f. 18)
 Frutos legume, plano (f. 19)
Fruto plano com valva superior, levemente alada (f. 20)
Comprimento do fruto, indumento rufo, híspido (f. 21)
Sementes oblonga, hilo horizontal (f. 22) 
Sementes na vagem (f. 23)

Leguminosae-Papilionoideae, Phaseoleae, Dioclea Kunth. ca 60 spp. (Lewis et al 2005)

No Brasil ocorrem 32 espécies das quais 15 são endêmicas (Queiroz 2015).


Dioclea virgata (Rich.) Amshoff, Mededeelingen van het Botanisch Museum en Herbarium van de Rijks Universiteit te Utrecht 52: 69. 1939.

Basiônimo: Dolichos virgatus Rich., Actes de la Société d'Histoire Naturelle de Paris 1: 111. 1792.

Descrição
Liana; ramos lignosos, cilíndricos, estrigiloso, escuros. Estípulas inconspícuas. Folhas compostas, trifolioladas; folíolos basais elípticos-ovados, terminal elíptico-obovado, ápice suavemente cuspidado, margem inteira, base nos basais arredondada, assimétrica, no apical cuneado, face abaxial e adaxial estrigilosos, membranácea, nervuras expressas na face abaxial. Inflorescência axilar, pseudorracemo, longos, escuros. Botões falcados. Flores grandes, pedicelada, monoica; cálice campanulado, dentes 5, triangulares; corola 5, pétalas unguiculadas, lilases; estandarte largo orbicular, reflexo, com uma mancha violeta no centro, calos na base; alas elípticos-falcadas; quilha com margem superior fimbriada; androceu diadelfo, anteras elípticas, rimosas, dorsifixas; gineceu ovário não estipitado, densamente estrigoso, oblongo; estilete longo, estigma puntiforme. Frutos legume típico, plano, margem da valva superior com uma pequena proeminência alariforme, estrigoso, ocráceo, valvas lignosas. Sementes achatadas, oblongas, marmoradas, hilo oblongo, largamente horizontal.

Comentários

É uma espécie que é encontrada em ambientes de mata presente em todos os fragmentos de mata na região litorânea da Paraíba, não adentrando o sertão.

Facilmente reconhecida pela flor com as alas elípticas, e a quilha fortemente fimbriada no ápice, os frutos plano e as sementes marmoradas são completamente distinta das demais espécies.

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz - Campus I - UFPB

Etimologia: nome dado por Kunth em homenagem a Diocles de Caristo, médico Grego.

Referências

-Barroso, G.M. Sistemática de Angiospermas do Brasil. UFV. Viçosa. 1991. 377p. v2.
-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens
-Queiroz, L.P. Dioclea in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 26 Mar. 2015

Exsicatas

http://www.tropicos.org/Name/13017926
http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/herbarioVirtual/ConsultaPublicoHVUC/BemVindoConsultaPublicaHVConsultar.do
http://coldb.mnhn.fr/ScientificName/Dioclea/virgata
http://sweetgum.nybg.org/vh/specimen_list.php?QueryName=BasicQuery&QueryPage=http%3A%2F%2Fsciweb.nybg.org%2Fscience2%2Fvii2.asp&Restriction=NybRecordType+%3D+%27Specimen%27&StartAt=1&any=SummaryData|AdmWebMetadata&QueryOption=any&Submit=Search&QueryTerms=Dioclea+virgata

Thursday, 17 October 2013

Fabaceae - Arachis prostrata Benth.

















Leguminosae, Papilionoideae, Dalbergieae, Arachis L. 1753, seção Extranervosae Krapov. e Greg. 80 espécies  (Valls e Simpson 2005).
No Brasil ocorrem cerca de 65 espécies das quais 47 são endêmicas (Valls 2015).

Planta herbácea. Decumbente. Folhas 2 pares de folíolos com face superior glabra. Estípulas sem nervação evidente. Inflorescência espiga. Flores com hipanto bem desenvolvido, laranjas. Estandarte com guias de néctar vermelhos. Alas bem desenvolvidas. Frutos geocárpicos.

Planta comum no Cerrado.

Comentários

Espécies muito próxima de A. lutescens, sendo distinta pelo formato do folíolo. Folhas mais arredondadas em A. prostrata e mais alongadas em A. lutescens.

Espécie extremamente semelhante a A. burchellii, sendo distintas apenas pela ausência ou presença de indumento na face superior. A. burchellii tem indumento na face superior em A. prostrata não.
Esta espécie pode ser confundida ainda com A. macedoi e A. setinervosa...
Em A. macedoi os folíolos alongados e glabros em A. setinervosa os tricomas estão presentes na margem do folíolo.

Coleção da Embrapa Cenargen

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Referências

-Krapovickas, A. & Gregory, W.C. 1994. Taxonomy del genero Arachis (Leguminosae). BONPLANDIA 8 (1-4): 1-186. 1994
-Valls, J.F.M. Arachis in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
-Valls J.F.M, Simpson CE: New species of Arachis L. (Leguminosae) from Brazil, Paraguay and Bolivia.  Bonplandia (Argentina) 2005, 14:35-64.


Exsicatas.

http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/herbarioVirtual/ConsultaPublicoHVUC/BemVindoConsultaPublicaHVConsultar.do
http://www.tropicos.org/Name/13024815
http://coldb.mnhn.fr/ScientificName/Arachis/prostrata
http://sweetgum.nybg.org/vh/specimen_list.php?QueryName=BasicQuery&QueryPage=http%3A%2F%2Fsciweb.nybg.org%2Fscience2%2Fvii2.asp&Restriction=NybRecordType+%3D+%27Specimen%27&StartAt=1&any=SummaryData|AdmWebMetadata&QueryOption=any&Submit=Search&QueryTerms=Arachis+prostrata