Showing posts with label Anadenanthera. Show all posts
Showing posts with label Anadenanthera. Show all posts

Sunday, 17 May 2015

Fabaceae - Anadenanthera peregrina var. falcata (Benth.) Altschul











Leguminosae, Mimosoideae, Mimoseae, Anadenanthera Spreg 2 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem duas espécies (Morim 2015).

Anadenanthera Spreg
Árvores, tronco cilíndrico, liso, inerme ou apresentando projeções cônico-espinescente, ramos cilíndricos, lenticelados, inermes. Estípula ausente. Filotaxia alterna-espiralada. Folhas bipinadas, multijuga, nectário oblongo, côncavo presente no pecíolo, raque menor que o pecíolo; folíolos oblongos, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, odor presente. Inflorescência axilar, glomérulo. Flor monoclina, actinomorfa, hipógina, diplostêmone; cálice gamossépalo, corola gamopétala, tubulosa, alva, lobos 5, androceu dialistêmone, estames 10, filetes alvos, anteras amarelas, rimosas; gineceu simples, ovário menor que o estilete. Fruto folículo, linear, plano, liso ou verrucoso, constrito entre as sementes. Sementes orbiculares ou oblongas, testa lisa.

Anadenanthera peregrina var. falcata (Benth.) Altschul, Contributions from the Gray Herbarium of Harvard University 193: 50–51. 1964.

Nome popular: Angico

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Parque Olhos D'água, Brasília, Distrito-Federal, Brasil.

Referências

-Lewis, G., Schrire, B., Mackinder, B., Lock, M. 2005.  Legumes of the world. Royal Botanic  Gardens, Kew, 577p.
-Morim, M.P. 2015. Anadenanthera in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Exsicatas

Wednesday, 21 November 2012

Fabaceae - Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan

 Glomérulo, cálice e corola e filetes brancos, anteras amarelas (f. 1)
 Folhas alternas, bipinadas (f. 2)
 Inflorescência axilar (f. 3)
 Anteras amarelas (f. 4)
 Lenticelas, caule marrom (f. 5)
 Nectário (f. 6)
Nectário séssil, concavo (f. 7)
Ramo estriado (f. 8)
folhas bipinadas e frutos planos (f. 9)
folículo com valvas glabras (f. 10)
caule cinzentos (f. 11)
Sementes ovadas (f. 12)

Leguminosae, Mimosoideae, Mimoseae, Anadenanthera Spreg 2 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem duas espécies (Morim 2015).

Anadenanthera Spreg

Árvores, tronco cilíndrico, liso, inerme ou apresentando projeções cônico-espinescente, ramos cilíndricos, lenticelados, inermes. Estípula ausente. Filotaxia alterna-espiralada. Folhas bipinadas, multijuga, nectário oblongo, côncavo presente no pecíolo, raque menor que o pecíolo; folíolos oblongos, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, odor presente. Inflorescência axilar, glomérulo. Flor monoclina, actinomorfa, hipógina, diplostêmone; cálice gamossépalo, corola gamopétala, tubulosa, alva, lobos 5, androceu dialistêmone, estames 10, filetes alvos, anteras amarelas, rimosas; gineceu simples, ovário menor que o estilete. Fruto folículo, linear, plano, liso ou verrucoso, constrito entre as sementes. Sementes orbiculares ou oblongas, testa lisa.


Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan Kew Bulletin 10(2): 182. 1955.

Árvore com 10-15 metros de altura, caule armado ou inerme na base, rufos; copa ampla, aberta; ramos cilíndricos, lenticelado. Folhas bipinadas, pecíolo com uma glândula oblonga, concava, séssil, presente, 8-20 pares de juga; folíolos opostos; foliólulos, opostos, oblongos, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, glabro. Inflorescências axilares ou terminais, panículas de glomérulos; flor séssil, pequena, monoica; cálice campanulado, lacínios 5, curtos, triangulares, brancos; corola 5, simpétalas, branca; estames 10, livres, excetos, filetes longos, brancos; anteras dorsifixas, com glândulas caducas, amarelas gineceu 1, ovário súpero, estipitado.  Fruto folículo, longo estipitado, plano, reto ou arqueado, margem crenada, valvas lenhosas, lisas, brilhosas. Sementes orbiculares, planas, testa dura, glabra e escura.

Comentário

Anadenanthera colubrina se distingue de A. peregrina por apresentar valvas lisas e brilhantes x valvas rugosas e foscas.

Planta com alto potencial econômico. Sua madeira é muito tensa e pode ser usada na construção civil ou como fonte de combustível. As cascas são usadas para curtir pele animal.
As folhas quando murchas produzem ácido cianídrico que pode provocar morte em animais por intoxicação.

Muito comum em matas secas.


Na Paraíba ocorrem em Cabaceiras, São José dos Cordeiros e nos diversos municípios com caatinga.

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Corumbá, Mato Grosso do Sul (f. 9-11), João Pessoa, Paraíba - Brasil.

Nome popular: Angico

Referências 


-Lewis, G., Schrire, B., Mackinder, B., Lock, M. 2005.  Legumes of the world. Royal Botanic  Gardens, Kew, 577p.
-Morim, M.P. 2015. Anadenanthera in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Exsicatas


Tuesday, 22 May 2012

Fabaceae - Anadenanthera peregrina (L.) Speg.

Inflorescência glomérulo, estames brancos (f. 1)
Fruto folículo, linear, plano, valvas lenhosas (f. 2)
Galho com frutos (f. 3)
Folhas compostas, bipinadas (f. 4)
folíolos oblongos (f. 5)
Tronco liso, cilíndrico (f. 6)
Tronco ramificado (f. 7)
Estrias no tronco (f. 8)
Fruto imaturo (f. 9)
Fruto linear, plano, margem crenada (f. 10)
Valvas marrons (f. 11)
Valvas verrucosas (f. 12)
Ramo densamente frutificado (f. 13)
Fruto estipitado (f. 14)
Valvas lenhosas (f. 15)

Leguminosae, Mimosoideae, Mimoseae, Anadenanthera Spreg 2 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem duas espécies (Morim 2015).

Anadenanthera Spreg
Árvores, tronco cilíndrico, liso, inerme ou apresentando projeções cônico-espinescente, ramos cilíndricos, lenticelados, inermes. Estípula ausente. Filotaxia alterna-espiralada. Folhas bipinadas, multijuga, nectário oblongo, côncavo presente no pecíolo, raque menor que o pecíolo; folíolos oblongos, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, odor presente. Inflorescência axilar, glomérulo. Flor monoclina, actinomorfa, hipógina, diplostêmone; cálice gamossépalo, corola gamopétala, tubulosa, alva, lobos 5, androceu dialistêmone, estames 10, filetes alvos, anteras amarelas, rimosas; gineceu simples, ovário menor que o estilete. Fruto folículo, linear, plano, liso ou verrucoso, constrito entre as sementes. Sementes orbiculares ou oblongas, testa lisa.

Anadenanthera peregrina (L.) Speg. Physis. Revista de la Sociedad Argentina de Ciencias Naturales 6: 314. 1923.

Comentários


Planta com alto potencial econômico. Sua madeira pode ser usada na construção civil e como lenha. Suas cascas são usadas para curtir pele animal. As folhas quando murchas produzem ácido cianídrico que pode provocar morte em animais por intoxicação.

Nome popular: Angico

Fotos: Lucas de Almeida (f. 1-2), Espírito Santo; Rubens Teixeira de Queiroz, Unicamp, Barão Geraldo, Campinas, São Paulo, Brasil.

Referências

https://www.biodiversitylibrary.org/page/40694423#page/181/mode/1up

-Lewis, G., Schrire, B., Mackinder, B., Lock, M. 2005.  Legumes of the world. Royal Botanic  Gardens, Kew, 577p.
-Morim, M.P. 2015. Anadenanthera in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Exsicatas