Monday, 10 March 2014

Fabaceae - Arachis burkartii Handro

Flor com pétalas das alas duas cores (f. 1)
Cálice com tricomas cerdosos (f. 2)
Pedicelo da flor bem desenvolvido, muitas vezes com antocianina (f. 3)
Hábito herbáceo (f. 4)
Folhas viridescentes, margem lignosa e pilosa, face superior glabra (f. 5).
Leguminsae - Papilionoideae - Dalbergieae - Arachis L. - Seção Rhyzomatozae, serie Prorhyzomatozae Krapov & Greg. 80 spp. (Valls e Simpson 2005)
A= gr. sem; rhacis= eixo

No Brasil ocorrem cerca de 65 espécies das quais 47 são endêmicas (Valls 2015).

Perenes. Raiz polaris, com rizomas presentes. Ramos procumbentes. Folhas tetrafolioladas. Vexilo alaranjado, raro amarelo. Fruto biarticulado, pegue mais ou menos vertical, pericarpo elevado ou reticulado (Krapov. e Greg. 1994).

A seção Rhyzomatozae é constituída por 3 espécies: Arachis burkartii Handro, A. pseudovillosa (Chodat & Hassl.) Krapov. & W.C. Gregory  e A. glabrata Benth., tendo esta última espécie uma variedade tipica e a A. glabrata var. hagenbeckii (Krapov. e Greg. 1994)

Seção é facilmente reconhecida devido a presença de rizomas.

Arachis burkartii Handro, Arquivos de Botânica do Estado de São Paulo 3(4): 177–178, pl. 42–43. 1958.

Arachis burkartii: nome dado por Handro em homenagem ao grande botânico argentino Aturo Burkart  http://pt.wikipedia.org/wiki/Arturo_Burkart

Planta herbácea; caule rizomatoso, ramos glabros. Estípula adnada ao pecíolo; pecíolo longo. Folhas 2 pares de folíolos; obovados, coriáceos, ápice arredondado, base assimétrica, margem levemente lignificada, ciliada, face superior glabra, viridescente. Inflorescência espiga curtas, uma flor abrindo de cada vez. Flores com hipanto bem desenvolvido, cálice bilabiado, 3 mais 2, com tricomas hirsutos na face dorsal; pétalas  alaranjadas, alas com duas cores, anteras dimórficas. Frutos com exocarpo liso, com três segmentos de frutos.
Esta espécie é facilmente reconhecida além de apresenta a distribuição restrita a região sul, apresenta folhas com folíolos coriáceos e a margem marcada em ambas as faces (krapov. & Greg. 1994).

Planta frequente no campo sulinos.

Arachis está entre os grupos de taxonomia mais complexas dentro de Fabaceae, principalmente pelo pequeno número de tratamento dado ao gênero. A maior referência é uma revisão Krapovickas & Gregory 1994. Mais recentemente Valls & Simpson (2005) publicaram 11 novas espécies.
Vale salientar que a maior autoridade no gênero no Brasil é o pesquisador Dr. José Francisco Valls locado na Embrapa Recursos Genéticos - DF.
Dr. Valls é sem dúvida o maior entusiasta do grupo, praticamente 80 porcento de todas as coletas feitas no Brasil foram realizadas por ele. Cortou o Brasil de norte a sul, de leste a oeste. Coletando incansavelmente. Um de seus grandes colaboradores foi Glocimar que por muito tempo coletou junto.
É deslumbrante a alegria com que Dr. Valls conta de suas milhares de coletas.
A partir de tanto esforço e empenho, a Embrapa Recursos Genéticos tem a maior coleção de espécies vivas e um fantástico banco de sementes sob a curadora de Dr. Valls.
Até o momento mais de 60 dissertações e teses foram desenvolvidas referentes a Arachis. 

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz - Coleção viva da Embrapa - Cenargen - DF


-Krapovickas, A. & Gregory, W.C. 1994. Taxonomy del genero Arachis (Leguminosae). BONPLANDIA 8 (1-4): 1-186. 1994
-Valls, J.F.M. Arachis in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.  
-Valls, J.F.M., Simpson, C.E. 2005,  New species of Arachis L. (Leguminosae) from Brazil, Paraguay and Bolivia.  Bonplandia (Argentina) 14:35-64.

exsicatas
http://www.tropicos.org/Name/13015813
http://science.mnhn.fr/institution/mnhn/collection/p/item/p00758418