Wednesday, 18 July 2012

Fabaceae - Senna alata (L.) Roxb.

Inflorescência racemo, flores amarelas (f. 1)
Pétalas unguiculadas, ovário linear, estilete curvo (f. 2)
Brácteas obovada-oblongas, flor com 2 estames férteis (f. 3)
Inflorescência longo-pedunculada (f. 4)
Folíolos oblongos (f. 5)
Folíolos oblongos (f. 6)
Parte jovem da inflorescência (f. 7)
 Fruto com valvas aladas (f. 8)

Leguminosae, Caesalpinioideae, Cassieae, Cassineae, Senna Mill., Secção Senna, Serie Picta (Irwin; Barneby 1982), ca. 250-300 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem 80 espécies das quais 27 são endêmicas (Souza e Bortoluzzi 2015).


Senna alata (L.) Roxb., Flora indica; or, descriptions of Indian Plants 2: 349. 1832.

BasiônimoCassia alata L., Species Plantarum 1: 378. 1753.

Planta arbustiva, robusta; ramo curvado, cilíndrico, tomentuloso, inerme. Estípulas estreitamente-triangulares. Folha composta, paripinada, folíolos numerosos, oblongos, ápice arredondado-retuso, margem inteira, base cordiforme ou hemi-cordiforme, face adaxial e abaxial glabras, nervura expressa na face abaxial, membranáceo, raque longa 5 vezes o comprimento do pecíolo. Inflorescência axilar, racemo congesto menor que o comprimento da folha. Pedúnculo longo, verde, curvado. Bráctea ovado-oblongo, amarela. Botão obovado. Flores grandes, pedicelada, monoica; cálice 5, sépalas livres, ovado-elíptica; corola 5, pétala unguiculada, amarela, obovada, imbricada; androceu 10, 8 estaminódios, 2 estames férteis, filete curto, anteras oblongas, curvadas, poricida; gineceu 1, ovário séssil, linear, pluriovulado; estilete curvo. Fruto legume, plurisseminado, linear, valvas aladas.
Comentário
Esta espécie é facilmente reconhecida pelo hábito robusto, as folhas oblongas, ápice arredondado, retuso e a base cordiforme, quando em fruto inconfundível por apresentar valvas aladas.
Na Paraíba ocorre frequentemente em Santa Rita.

Nome popular: Mata pasto

Determinador: Josimar Pereira Santos

fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Corumbá, Mato Grosso do Sul (f. 1-7); Brasília, Distrito Federal, Brasil (f. 8)


Referências

-Irwin, H. S.; Barneby, R. C., 1982, The American Cassiinae ¾ A synoptical revision of Leguminosae subtribe in the New world. Memories of the New York Botanical Garden, 35(1-2): 1-918.
-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005. Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.
-Souza, V.C.; Bortoluzzi, R.L.C. Senna in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 26 Abr. 2015

Exsicatas

http://www.biodiversitylibrary.org/page/788120#page/352/mode/1up

Tuesday, 17 July 2012

A New Species of Mucuna (Leguminosae-Papilionoideae-Phaseoleae) from Costa Rica and Panama

Monday, 16 July 2012

Fabaceae - Indigofera hirsuta L.

 Racemo congesto, flores vermelhas, botões oblongos (f. 1)
 Indumento híspido, rufo, flores com corola papilionácea (f. 2)
 Pedúnculo longo, cilíndrico, flores subsesseis, alas livres (f. 3)
 Pedúnculo longo, híspido, flor subspessi, botões menores que o comprimento do lacínio (f. 4)
Flores pequenas, corola papilionácea, alas livres (f. 5)
Ramo interme, cilíndrico, estriado, hispido, folha pedicelada, estípulas lineares (f. 6)
Folíolos elípticos (f. 7)














Leguminosae, Papilionoideae, Indigofereae, Indigofera L. 700 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem 9 espécies das quais 4 são endêmicas (Miotto e Iganci 2015).

Indigofera hirsuta L., Species Plantarum 2: 751. 1753.
Planta subarbustiva, decumbente ca. 3 cm alt.; ramo pouco difuso, cilíndrico, estriado, híspido, rufo, inerme. Estípula 2, linear. Filotaxia alterna, espiralada. Folhas imparipinadas, folíolos 7-9, opostos, elípticos, ápice obtuso-mucronado, margem inteira, base cuneada, discolor, face adaxial e abaxial serícia, membrenácea; raque 2-3 vezes maior que o comprimento do pecíolo. Inflorescência axilar, racemo congesto; botão oblongo. Flor pequena, breve-pedicelada, monoica; cálice campanulado, tubo 3 vezes menor que o comprimento dos lacínios; lacínios 5, linear, amarelado, rufo-híspido; corola papilionácea, pétala 5, unguiculada, vermelha; estandarte obovado, guia de néctar na base; ala 2, livres, oblongo-obovada; quilha adnata, falcada, branca; androceu diadeflo, estames 10, anteras apiculadas; gineceu monocarpelar, ovário súpero, pluriovulado. Fruto legume, cilíndrico, linear, hirsuto.

Comentário

Esta espécie é facilmente reconhecida pelos ramos rufo-híspido, estriados.

Na Paraíba ocorre nos ambientes antropizados, fotografado na avenida do contorno no entorno da UFPB, Campus I.

Esta espécie é amplamente distribuída no Brasil.


Nome popular: Anil

fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Referências

 -Miotto, S.T.S.; Iganci, J.R.V. Indigofera in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 29 Abr. 2015
-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens

Exsicatas

Wednesday, 11 July 2012

Fabaceae - Crotalaria pallida Aiton

 Flor com corola unguiculada, pétalas amarelas (f. 1)
 Estandarte reflexo (f. 2)
 Inflorescência laxa, quilhas adnatas, com nervuras vináceas (f. 3)
 Alas livres, amarelas (f. 4)
 Cálice campanulado, lacínios estreitamente-triangulares (f. 5)
  Cálice campanulado, lacínios estreitamente-triangulares, pedicelo curto (f. 5)
 A flor após fecundada perde as pétalas (f. 6)
 Cálice bilabiado (f. 7) 
  Quilha unida, a base do tubo apresenta um orifício por donde se atinge o nectário floral (f. 8)
 Androceu monadelfo, anteras dimórficas, oblongas e ovadas (f. 9)
 Ovário estipitado, oblongo, seríceo, estilete longo (f. 10)
Filete piloso, estigma puntiforme (f. 11)
 Fruto inflado, sementes com testa lisa (f. 12)
  Sementes reniformes (f. 13)
 Hábito subarbustivo (f. 14) 
 Folhas compostas, alternas, longo pecioladas, estípula diminuta triangular, caule estriado (f. 15)
 Fruto oblongo, inflado, filete longo, curvado, persistente (f. 15)
 Folha composta, trifoliolada, raque ausente, face adaxial glabra (f. 16)
Face abaxial, incana, folíolos obovados (f. 17)


Leguminosae, Papilionoideae, Crotalarieae, Crotalaria L. Seção Hedriocarpae Wight & Arn. com ca. 690 espécies  (Lewis et al. 2005).


Subarbusto ereto ou decumbente; ramos glabros ou indumentados, inerme. Filotaxia alterna, espiralada. Estípulas 2, laterais, livres ou adnato ao ramo, caduca ou persistente. Folha simples ou palmada, uni ou trifolioladas, peciolada ou séssil, glabra ou indumentada. Inflorescência axilar ou terminal, racemo. Flor pedicelada, zigomorfa, monoclina, hipógina; cálice campanulado, bilabiado, lobos 5, verde; corola papilionácea, pétalas 5, unguiculadas, amarelas ou laranjas, estandarte com estrias ou guia de néctar, alas livres, quilhas adnatas; androceu monadelfo, estames 10, filetes curtos, anteras heteromorfas, 5 orbiculares, 5 oblongas, rimosas; ovário estipitado ou séssil, pluriovulados, glabro ou piloso. Legume oblongo a linear, cilíndrico, inflado. Sementes reniformes, lisas, castanho.


Crotalaria carateriza-se por apresentarem plantas não glandulosa; ovário não comprimido; estilete gemiculado, barbado ou pubescente na face interna e legume inflado ou turgido  (Barroso 1991).

Seção Hedriocarpae caracteriza-se pelas folhas 3-folioladas, legume oblongo séssil ou base atenuada, com um pequeno pedicelo, sementes numerosas (Wight e Arnott 1834).

No Brasil ocorrem 42 espécies das quais 19 são endêmicas (Flores 2015).


Crotalaria pallida Aiton, Hortus Kewensis; or, a catalogue . . . 3: 20–21. 1789.

Planta subarbustiva com cerca de 0,6 m de altura; ramos curvados, estriados, incanos, inerme. Estípula tênue, triangular, persistente. Folha composta, trifoliolada, pecíolo longo, raque ausente, pulvínulos pequenos; folíolos oblongos, ápice obtuso-retuso, margem inteira, base cuneada, face adaxial glabra, face abaxial incana, membranáceos, nervuras expressa na face adaxial. Inflorescência terminal, racemo laxo. Bráctea inconspícua. Botão obovado-falcado. Flor pequena, pedicelada, monoica; cálice campanulado, lacínios 5, estreitamente-triangulares; corola 5, pétalas unguiculadas, amarelas, exceto a quilha; estandarte orbicular, reflexo com nervuras formando estrias evidentes; alas obovado-falcato, livres; quilhas aderidas, vinácea; androceu monadelfo, tubo branco com orifício circular na base, filetes curtos, anteras dimórficas, oblongas e ovadas; gineceu 1, nectário circular na base do ovário, ovário estipitado, oblongo, pluriovulado seríceo; filete falcato, barbado, estigma puntiforme.  Frutos legume, inflado, incano, valvas membranáceas. Sementes numerosas, reniformes, pequenas, monocromadas; hilo central.

Comentário

Espécie é facilmente reconhecida, pois suas flores não apresentam alas não aderidas a quilhas.


De acordo com Flores (2004) é uma espécie do velho mundo. No Brasil ocorre nos campos arenosos ou argilosos, em restingas, capoeiras em área de cultivo.

Foi coletada no Campus I próximo a uma construção sobre um monte de areia. Foi fotografada no Seixas em João Pessoa.

Determinadora: Andréia Silva Flores

Nome popular: Guiso de cascável

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Campus I, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Referências

-Barroso, G.M. Sistemática de Angiospermas do Brasil. UFV. Viçosa. 1991. 377p. v2.
-Flores, A.S. Crotalaria in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 27 Abr. 2015
-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World.Kew, Royal Botanic Gardens
-Wight, R. e Arnott, G.A.W. 1834. Prodromus Florae Peninsulae Indiae Orientalis 1: 194.


Exsicatas




Flora Brasiliensis "Leguminosae"

Monday, 9 July 2012

Fabaceae - Lupinus guaraniticus (Hassl.) C.P. Sm.

Corola papilionácea, lilás (f. 1)
Planta subarbustiva, bem ramificada, inflorescência racemo (f. 2)
Planta muito ramificada (f. 3)
Racemo laxo, flores lilás (f. 4)
Leguminosae, Papilionoideae, Genisteae, Lupinus L. c. 220-230 espécies. (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem 31 espécies das quais 21 são nativas (Iganci e Miotto 2015).                                                        

Flores azuis ou violáceas, raramente amarelas, dispostas em racemos, com bractéolas foliáceas, semelhantes as estípulas. Legume bivalvar com valvas providas de falsos septos entre as sementes. Sementes com hilo oblongo ou linear.............................................Lupinus L.

Lupinus L. derivado de lupus (lobo), em alusão à capacidade de penetração da planta em todos os ambientes, bastando que haja leve camada de solo. (Barroso 1991).

Fotos: Priscila Araújo Porto Ferreira, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

-Barroso, G.M. Sistemática de Angiospermas do Brasil. UFV. Viçosa. 1991. 377p. v2.

-Iganci, J.R.V.; Miotto, S.T.S. Lupinus in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 26 Mai. 2015

-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens 

Exsicatas

http://www.tropicos.org/Name/13010691
http://plants.jstor.org/search?plantName=%22Lupinus+guaraniticus%22&syn=1